terça-feira, 20, outubro, 2020
Aumento da tarifa de energia no AM tem ‘dedo’ de Amazonino e Orsine JR

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Manaus – O governo do Amazonas precisou aumentar a tarifa de energia elétrica no AM através do Decreto nº 40.628. No fim das contas, o atual governador só pagou o ‘pato’ pelo rombo deixado por Amazonino Mendes na época do governo tampão, que ele vendeu a concessionária por um preciso simbólico para Orsine Oliveira, pai de Orsine JR, que já foi considerado braço direito do Negão.

O decreto do aumento da tarifa foi assinado no dia 02 de maio deste ano – que modificou a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a comercialização de energia elétrica. Na próxima semana a revogação do decreto deve ser votado na Assembleia Legislativa.

Culpar o atual governo pelo aumento da tarifa é oportunismo em ano eleitoral. O Amazonas sente agora o impacto da decisão de ‘dar’ a Amazonas Energia para o pai de Orsine, com a promessa de investimento ao setor, o que não aconteceu. O aumento da tarifa de agora, é uma reverberação de acordos não cumpridos no passado.

Passando fazendo cobrança

Nas vésperas das eleições do 2º turno em 2018, as escuras, Amazonino Mendes assinou um decreto que beneficiava as empresas que prestavam serviço de fornecimento de energia no interior do estado com o perdão de tributos no caso a Oliveira Energia.

No dia 10 de dezembro de 2018, o governo do Estado vendeu a Amazonas Energia por meio de leilão por apenas R$ 50 mil, o que não gerou estranheza foi o grande arrematador Orsine Oliveira. No edital, a empresa deveria investir R$ 2,4 bilhões imediato. A empresa carregava dívidas que chegavam a R$ 33 bilhões em dívidas.

O ex-governador Amazonino Mendes beneficiou uma empresa que em tempos de crise, despreza a justiça e se preocupa em manter os cortes de energia em dia.

Histórico de Orsine Jr

O empresário Orsine Olveira Junior, pré-candidato a prefeito, já foi braço direito de Amazonino. Também é ex-secretário da Amazonastur no mesmo período, inclusive denunciado pela ex-namorada por agressão

No meio político já era certo a aliança entre Amazonino e Orsine, mas ele se lançou com pré-candidato a prefeitura pelo Partido de Mobilização Nacional (PMN), enquanto Amazonino Mendes disputa pelo Podemos.

Orsine carrega um passado cheio de polêmicas, uma delas envolve despejo por falta de pagamento de aluguel da empresa, o tio dele ganhou do governo, no período em que Mendes era governador, R$ 2,8 milhões em aluguel de barcos; A filha do empresário ganhou um cargo em Brasília.

O empresário já foi condenado pelo TRE-AM por divulgar pesquisa eleitoral falsa em favor do ex-governador cassado José Melo nas eleições de 2014.

E a polêmica mais forte envolvendo o nome do pré-candidato, trata-se de um atropelamento que teve como vítima fatal José Aglailton da Conceição, na época com 19 anos, foi atropelado e morto pelo empresário enquanto voltava para sua casa localizada no bairro Monte Sinai, Zona Norte da cidade.

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

redacao@portaldacapitalam.com.br

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.