Grupo ligado a Wilker Barreto, Menezes e Braga planeja atear fogo em hospitais e órgãos públicos

Amazonas – O último fim de semana em Manaus foi marcado por uma onda de intensos protestos de trabalhadores contra as medidas restritivas impostas pelo governador Wilson Lima (PSC), em virtude do aumento no número de casos de Covid-19 no Estado. O decreto previa o fechamento dos serviços não essenciais até o dia 10 de Janeiro, fazendo com que lojas, shoppings, bares e restaurantes ficassem fechados no período festivo de final de ano. Temendo grandes desfalques financeiros, os manifestantes foram às ruas.

Após uma longa reunião, Wilson voltou atrás e decidiu flexibilizar o decreto, fazendo com que os serviços não essenciais operassem com horários reduzidos. O fato que marcou as manifestações, segundo os bastidores, foi o ato de ‘anarquia’ cometido por alguns militantes de políticos que amargaram derrotas nas urnas no pleito deste ano, tais como Josué Neto (Patriotas), Coronel Menezes (Patriotas) e Wilker Barreto (Podemos).

Esse grupo considerado anarquista pelos bastidores, liderados por caciques políticos, se ‘aproveitaram’ da causa dos comerciantes que até então realizavam uma manifestação calma e tranquila, para tocar o caos e terror pelas ruas da cidade, ameaçando incendiar veículos de comunicação, árvores de natal e até mesmo hospitais da rede pública de saúde.

Após o Portal CM7 Brasil publicar a ficha criminal de Wellington de Nazaré Albuquerque, homem que viralizou ao tentar ‘inflamar’ as manifestações na tarde do último sábado (26), foi preciso que a empresária dona do veículo, acionasse uma equipe de segurança reforçada para proteger a sede empresa, a fim de evitar qualquer ato de violência e vandalismo destinado a Portal. Fora as ameaças ao Portal, os anarquistas também atearam fogo em entulhos em frente ao Jornal A Crítica.

Em um grupo de Whatsapp, militantes comentaram a matéria vinculada com o nome de Welligton, e compraram a briga do manifestante. No grupo, um deles chega a afirmar que vai tacar fogo no Portal CM7.

Ainda segundo informações dos bastidores, um dos lacaios de Josué Neto e derrotado no último pleito, Sérgio Kruke e sua esposa Wilmara Torres Kruke, conhecida como Vivi Kruke, são os cabeças dos atos anarquistas de oposição ao governo Wilson Lima, e ainda de acordo com as informações, o grupo pretende atear fogo nos hospitais Delphina Aziz, 28 de Agosto e demais órgãos públicos. O grupo criminoso também se articula para incendiar árvores de natal espalhadas pela cidade de Manaus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui