Juíza ordena bloqueio de R$ 17 Mi em bens da família de Arthur Neto por suspeita de lavagem de dinhero

Amazonas – Atendendo ao pedido do Ministério Público do Estado (MP-AM), a juíza Rosália Guimarães Sarmento determinou o bloqueio de R$ 17 Milhões em bens de Paola Molina Valeiko e seu companheiro Igor Gomes Ferreira, filha e genro de Elisabeth Valeiko, mulher do agora ex-prefeito de Manaus Arthur Neto (PSDB).

A família do ex-chefe do poder executivo municipal é investigada na operação ‘Boca Raton’, deflagrada pela Polícia Civil por suspeita de lavagem de dinheiro cometido pelos Valeiko entre os anos de 2017 a 2020, período em que ‘Arthurzão’ assumia seu segundo mandato como prefeito da capital do Amazonas.

A decisão da juíza foi decretada na quinta-feira (31), último dia de mandato de Arthur, e também se aplica a empresa ‘Lince Comercial Erelli’, na qual Paola Valeiko e seu companheiro são sócios.

O relatório do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), aponta que durante o período de 2017 a 2020, a família Valeiko realizou movimentações bancárias estranhas no exterior. O que mais chamou a atenção das autoridades, é que durante esse período, Arthur Neto nomeou Elizabeth Valeiko como diretora-presidente do Fundo Manaus Solidária.

Da redação Matheus Medina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui