Após fraude no currículo, posse do novo ministro da Educação é adiada

Brasil – A posse do novo ministro da Educação Carlos Alberto Decotelli, marcada para acontecer nesta terça-feira (30), foi adiada após o segundo título acadêmico em universidades fora do Brasil ser negado pelas instituições.

Ainda não foi definido uma nova data. Antes de confirmar a posse, o presidente Bolsonaro exigiu checagem de currículo de Carlos Decotelli pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Tribunal de Contas da União (TCU) que estão investigando os demais títulos descritos por Decotelli no currículo.

Suposta fraude

Nesta segunda-feira (29), Decotelli teve o título de pós-doutorado Universidade de Wuppertal (Bergische Universität Wuppertal), na Alemanha, desmentido pela instituição. Na sexta-feira, o mesmo ocorreu com o título de doutorado que afirmava ter o currículo disponibilizado na plataforma Lattes, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Há ainda uma suspeita de plágio na tese de mestrado defendida por Decotelli, em 2008, na Fundação Getúlio Vargas (FGV) do Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui