Homem tenta matar ex-companheira com oito facadas e segue foragido

Tentativa de feminicídio foi registrada na noite deste sábado (30), na cidade de Juriti, município do estado do Pará, a vítima Raquel Kaylanne de Souza Cunha, 20 anos o autor Mayckon David Batista. O homem desferiu oito golpes de faca na região das costas da vítima após uma discussão entre o casal.

Nas redes sociais, Raquel (vítima) relatou o crime: “Eu fui vítima de uma tentativa de homicídio pelo Mayckon David, infelizmente é meu ex-marido […] Deus me livrou da morte na mão desse monstro”, denunciou a jovem na publicação.

Na denúncia, a jovem ainda relata que sofria agressão doméstica constantemente pelo suposto agressor, “quebrava a minha cabeça e batia no meu rosto”. Raquel tem uma criança fruto do relacionamento com o suspeito, o que segundo a vítima a fazia continuar no relacionamento abusivo.

Após a tentativa de feminicídio, Mayckon David fugiu e até o momento não foi localizado pela equipe policial do estado do Pará. A vítima informou que registrou um Boletim de Ocorrência (B.O), na delegacia do município de Juriti e aguarda providências.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais, a irmã do suspeito, identificada como keyce Batista comentou sobre o ocorrido: “Pra tua sorte está viva”, se referindo ao crime cometido pelo próprio irmão foragido.

O caso segue sendo apurado pelo Polícia Civil do Estado do Pará, preso o suspeito responderá por tentativa de feminicídio, agressão contra mulher.

Pena crime de feminicídio

O texto define o feminicídio como o ato de matar uma mulher por razões que envolvam a violência doméstica e familiar, o menosprezo ou a discriminação à condição feminina. O tempo mínimo de reclusão sobe de 12 para 20 anos, com o máximo de 30 anos em regime fechado. Além disso, o projeto torna mais rígida a progressão da pena e anula a saída temporária de condenados.