sexta-feira, 30, outubro, 2020
Pessoas põem a mão na massa e reformam suas casas com ajuda da internet na quarentena

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Bastaram poucos dias do início da quarentena para que o gerente de vendas Tarcísio Anitelle, 55, colocasse em prática dezenas de mudanças em sua casa, que há anos ele pretendia fazer. A reforma começou com simples pinturas de parede, e acabou levando-o até a construção de novos móveis.

“Como ficamos o tempo todo dentro de casa, percebemos essas pequenas necessidades de mudanças”, afirma. “Com meu trabalho em home office tenho um horário muito flexível, e isso me deu tempo para dedicar às coisas de casa. E com certeza isso me ajudou a passar a quarentena de uma forma melhor -para a minha cabeça, pelo menos, foi uma higiene mental”.


Com a ajuda do sogro, Anitelle quebrou parte da parede para trocar a fiação de luzes, trocou tomadas, mudou alguns interruptores de lugar e luminárias antigas, e até subiu no forro do seu telhado para passar alguns fios e melhorar a iluminação da área externa de sua casa.


Dentro da moradia, trocou chuveiros antigos, pintou paredes de garagem, montou prateleiras, recuperou um quadro quebrado, organizou dispensa, limpou bancos de couro branco encardidos, higienizou sua caixa d’água e terminou de envernizar janelas. A intenção, segundo ele, foi “se virar sozinho” para evitar ter profissionais dentro de sua casa, em um momento de disseminação da Covid-19.


Mas os feitos mais notáveis do gerente de vendas foram, sem dúvidas, a construção de móveis. Sem poder ir à academia, Anitelle criou sua própria área de exercícios em casa: comprou uma bola de pilates, reuniu utensílios de musculação e construiu um banco específico para a atividade, usando espuma, corino e pedaços de madeira doados de outra construção, que seriam descartados.


Com uma parafusadora, uma serra semi-profissional que comprou durante a quarentena e tinta branca, ele também criou um móvel de nichos para seu quarto. Dentre outras criações, por causa do “novo normal” da quarentena, ele ainda construiu uma sapateira com assento usando o resto de espuma, couro e madeira que sobrara do banco de musculação.

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.