Mulher atropelada por Lima Duarte quer indenização de R$ 1,2 milhão e pensão de R$ 5

Simone Regina de Abreu Nunes, mulher que se envolveu em acidente de trânsito com o ator Lima Duarte em março, foi à Justiça pedir indenização de R$ 1,2 milhão e pensão mensal de R$ 5 mil.

A ação foi ajuizada no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) na última sexta-feira (28).

Na petição, ela afirma que sofreu o acidente no momento em que pilotava sua moto e teve cinco ossos fraturados, motivo pelo qual se viu obrigada a parar de trabalhar.

“Eu tirava, em média, R$1 mil, R$ 1,2 mil por semana. Se eu ficar em casa dois meses, são oito semanas. Faz a conta de quanto eu estou deixando de ganhar. E as minhas contas não vão parar de chegar”, disse ela na época do acidente.

O ator, por sua vez, declarou através de sua defesa que está sendo vítima de “calúnia e difamação”. O acidente ocorreu no bairro da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista.

Na ocasião, Lima Duarte prestou socorro à mulher e disse que ajudaria nas investigações sobre o episódio mesmo sem ter provocado o acidente.

“Gostaria de esclarecer que, enquanto dirigia meu carro, fui envolvido em um acidente com uma motocicleta. Após a colisão, imediatamente prestei os devidos socorros à motociclista e aguardei a chegada da polícia”, diz a nota divulgada pelo ator.

“A minha prioridade foi garantir que a motociclista recebesse a assistência necessária e que a situação fosse tratada com a maior seriedade possível. Gostaria de destacar que sou um motorista consciente e responsável”, completou ele.

Os advogados do ator já haviam feito um acordo com a mulher, no valor de R$ 30 mil. Essa quantia, inclusive, já teria sido paga semanas atrás.

Ao comentar sobre o caso em uma publicação nas redes sociais, o artista afirmou estar sendo alvo de etarismo, ou seja, discriminação a pessoas consideradas velhas.

“Só se preocupam em saber a minha idade, em afirmar categoricamente que um homem de 93 anos como eu sou responsável por qualquer acidente que aconteça comigo”, lamentou.