Segunda-feira passam a valer as novas medidas restritivas de 24 horas

Foto: Divulgação

Não há lockdown no Amazonas. E sim, algumas medidas para restringir a circulação de pessoas e assim, frear a taxa de infecção causada pela pandemia do novo coronavírus nos municípios do Amazonas. A declaração foi do governador Wilson Lima anunciada, por meio de live, neste sábado (23). Segundo ele, novas medidas, que começam a valer a partir de segunda-feira  (25), já está sendo preparado e será publicado até amanhã (24), passarão a ser de 24 horas e tem duração de 10 dias.

No dia 2 de janeiro, por conta de uma decisão judicial, o comércio não essencial já está fechado em Manaus.

As novas medidas restringem a circulação de pessoas surgiram após recomendação da Procuradoria-Geral da República (PGR) de que é preciso promover “o isolamento sanitário mais severo” no Amazonas, “se necessário, com aumento do período de toque de recolher”  até que haja demonstração de estabilização ou diminuição de contaminação pelo vírus. O pedido levou o governador a se reunir com o Comitê de Enfrentamento da Covid-19, representantes do comércio e serviços, e dos órgãos de controle.

A restrição de circulação de pessoas determina que o cidadão só poderá sair de casa mediante justificativa e que os serviços de saúde, supermercados, farmácias e outros serviços estão garantidos.

“Nesse decreto, há restrição de circulação de pessoas para as 24 horas. O cidadão pode sim sair da sua casa, mas ele só pode sair se houver extrema necessidade. Só pode sair, por exemplo, para ir a um supermercado, e uma pessoa por família. Essa é uma medida para que a gente possa, diminuir, e consequentemente quebrar essa cadeia de novas infecções”, anunciou.

Wilson Lima  disse ainda que, há muita gente disseminando informações que não são verdadeiras. “Estão propagando muita fake news. O que vai constar nesse decreto e ele começa a valer a partir de segunda-feira. Supermercados estão abertos de 6h às 19h, limitado a produtos de alimentação, bebidas, limpeza, higiene pessoal. Farmácias estão abertas durante 24 horas. Também estão abertos os serviços de saúde, clínica e serviço de urgência, emergência, clínicas veterinárias, atendimento a domicílio e atendimento de saúde mental”, disse.

A partir de segunda, as feiras devem funcionar das 4h às 8h. Já restaurantes, padarias e bares funcionarão apenas no sistema de delivery, das 6h até 22h. Obras e serviços de engenharia apenas para a área de saúde estarão permitidos. Transporte de cargas só para produtos essenciais à vida, como alimentos e insumo. E também o transporte dos trabalhadores daquelas atividades que estão permitidas.

“Com relação à indústria, funcionará em torno de 12 horas, com exceção daquelas empresas que têm como bem final o setor de alimentação, de farmácia e de itens para os hospitais. Nesse decreto, há restrição de circulação de pessoas para 24 horas. O cidadão pode sim sair da sua casa, mas ele só pode sair se houver extrema necessidade. Só pode sair, por exemplo, para ir a um supermercado, e é uma pessoa por família. Essa é uma medida para que a gente possa diminuir, consequentemente, essa cadeia de novas infecções”, destacou Wilson Lima.

Na segunda (25), o Estado passa a ter as seguintes restrições:

Supermercados ficam abertos de 6h às 19h, podendo ir somente uma pessoa por família;
Farmácias abertas 24h;
Serviços de saúde, clínicas veterinárias;
Feiras, de 4h às 8h;
Restaurantes e bares, apenas em sistema delivery, de 6h às 22h;
“Essa é uma medida para que a gente possa diminuir aglomerações e a transmissão do vírus”, afirmou. “Não há necessidade de fazer estoque de produtos. É preciso que as pessoas entendam que são medidas duras, mas necessárias para salvar vidas”.

Chegada vacinas

Wilson Lima informou também que vai receber uma nova carga de vacinas contendo 132.500 imunizantes. Que de acordo com ele, as doses serão suficientes para imunizar todos os idosos com idade acima de 75 anos de idade e, parte dos profissionais de saúde.

FVS
O Amazonas registrou 3.975 novos casos de Covid-19, totalizando 245.157 casos da doença no Estado, conforme Boletim da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), nas últimas 24 horas

Segundo o boletim, foram confirmados 132 óbitos por Covid-19, sendo 83 ocorridos no dia, 21, 49 óbitos foram encerrados por critérios clínicos, de imagem, clinico epidemiológico ou laboratorial, elevando para 6.889 o total de mortes.

Em Manaus, foram registrados 89 sepultamentos por Covid-19 na quinta-feira.

O boletim destaca que há 30.526 pessoas com diagnóstico de Covid-19. E que estão sendo acompanhadas pelas secretarias municipais de Saúde.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui