sábado, 24, outubro, 2020
Gêmeos do Amazonas são executados com 13 tiros em Campo grande

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Brasil – Os irmãos gêmeos Alexandre Muler Passos e Rafael Muler Passos, 31 anos, executados com 13 tiros de pistola 9 mm (milímetros) eram de Manaus, no Amazonas, e moravam há pouco mais de 1 mês numa quitinete em Campo Grande, no Bairro Mata do Jacinto. Um deles, segundo apurado pela reportagem, trabalhava em supermercado, e o outro, fazia bicos.

Os dois foram mortos na noite de ontem (25), na Rua Domingos Giordano, na saída para Cuiabá. Uma testemunha de 49 anos contou que ao ouvir os disparos e sair para saber o que havia acontecido, avistou o portão da quitinete aberto e os irmãos feridos no mesmo colchão.

A testemunha relatou ainda que não viu os atiradores, apenas observou que um dos gêmeos tinha marca de tiro  no pescoço e agonizava.

Duplo homicídio – Conforme boletim de ocorrência, testemunhas contaram à polícia que dois homens numa motocicleta Honda Titan, com apoio de um carro preto com insulfilm, foram em direção ao portão de acesso a quitinete, entraram e dispararam vários tiros de pistolas 9 milímetros.

Rafael foi atingido com aproximadamente 7 disparos, na região do pescoço, tórax, perna direita, embaixo das axilas e no lado esquerdo do punho. O irmão dele, Alexandre, foi executado com aproximadamente 6 disparos, nas pernas (na altura da coxa), braço esquerdo e nádegas. Peritos encontraram na residência cápsulas e alguns projéteis.

O óbito foi atestado por médico do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Toda a ação foi filmada por câmeras de segurança e as imagens poderão ajudar a polícia durante as investigações. O motivo do crime não foi informado. Um dos irmãos tinha passagem por furto e tráfico de drogas.

 Fonte: Campo Grande News

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

redacao@portaldacapitalam.com.br

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.