terça-feira, 27, outubro, 2020
“Imunidade de rebanho” desacelerou Covid-19 em Manaus

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Brasil – Um novo estudo publicado nesta segunda-feira (21) indica que Manaus (AM) atingiu a chamada imunidade de rebanho, levando à queda na quantidade de novos casos confirmados de coronavírus na cidade.

De acordo com os pesquisadores, o pico de pessoas imunizadas na cidade foi em junho, com 51.8% da população apresentando anticorpos. Corrigidos os falso-negativos, até 66% da população manauara teria sido infectada pelo Sars-CoV-2 (na hipótese mais otimista).

Para confirmar a infecção pelo novo coronavírus, as amostras de sangue analisadas foram testadas por meio de sorologia em diferentes datas, de maneira que os pesquisadores pudessem contornar os falsos negativos — quando o paciente está infectado, mas o exame não revela a doença.

O cuidado é justificado. Isso porque a quantidade de anticorpos  diminui com o passar do tempo, dificultando a sua detecção.

Ao observar a presença de anticorpos ao longo do tempo, os cientistas constataram que a doença apresenta maior gravidade e maior quantidade de anticorpos entre o 20º e 33º dia após a infecção, chegando a sensibilidade sorologica —quando o teste detecta o vírus— de 91,8%.

Apesar das descobertas, não é possível associar a queda na quantidade de casos em Manaus apenas a imunidade de rebanho. Dados de celulares indicam que a partir de março, manauaras aumentaram o distanciamento social.

O estudo foi publicado no formato pré-print (não foi revisado por pares) e tem limitações quanto a representatividade populacional por se tratar de analise de amostras de sangue doadas, uma vez que as amostras são de cidadãos assintomáticos.

Fonte: Uol

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.