Dono de barbearia é preso após agredir e tentar estuprar funcionária em Manaus

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O empresário Wellington Vegas de Oliveira Ferreira, de 38 anos, foi preso em flagrante na noite de quarta-feira (12), por importunação sexual e violência contra a mulher, em Manaus.

Ele é acusado de agredir a própria funcionária dele, uma jovem de 19 anos, que se recusou a fazer sexo com ele, dentro da barbearia “The Pub Barber Shop”, localizada na Rua Rio Mar, no bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul. Wellington Vegas é proprietário do local.

Segundo a tia da vítima, Maria Raimunda da Silva Santana, de 50 anos, a sobrinha foi agredida no ambiente de trabalho após se negar a manter relação sexual com o empresário, que foi seu namorado no passado.

“A minha sobrinha conheceu o Wellington há um ano e eles ficaram namorando por um mês. O relacionamento não deu certo e cada um seguiu sua vida. Após o fim do relacionamento, Wellington a procurou em um shopping onde já estava trabalhando e fez uma proposta de emprego. Ele pediu que a minha sobrinha gerenciasse uma barbearia dele neste mesmo shopping. Na ocasião, ela aceitou o trabalho e disse a ele o que houve no passado não iria mais acontecer. Com essa condição, Wellington concordou”, explicou.

Após ser agredida e ameaçada, a vítima se trancou dentro de um banheiro na tentativa de ligar para a polícia. Inconformado, Wellington arrombou a porta e se apropriou do celular da jovem. Em determinado momento, a jovem fingiu que havia perdido as chaves de casa e, Wellington, para amenizar a situação resolveu procurar. Na ocasião, a jovem conseguiu pegar o celular de volta que estava em cima de uma sinuca e ligou para uma amiga pedindo ajuda.

Horas depois, uma guarnição da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), sob o comando do tenente Sebastião R. Conceição deu voz de prisão para Wellington. Ele foi apresentado pelos crimes de ameaça, importunação sexual, lesão corporal e injúria na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM). O empresário já responde processo por furto.

Durante os depoimentos na especializada, a amiga da vítima, de 19 anos, também registrou queixa contra o empresário pelos mesmos crimes. Já a jovem agredida foi encaminhada com vários hematomas para procedimentos de exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

Leia Também

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com