sexta-feira, 30, outubro, 2020
Manaus terá Dia D de Multivacinação
O Dia D de Multivacinação é uma estratégia do Ministério da Saúde em todo o país, dentro da Campanha Nacional de Multivacinação, que acontece de 5 a 30 de outubro, projetada em virtude da baixa cobertura vacinal em grande parte do território brasileiro, decorrente principalmente da pandemia de Covid-19

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Por: Secretaria Municipal de Comunicação
conteúdo de responsabilidade do anunciante

No dia 17 de Outubro Manaus terá o Dia de Multivacinação. Além das unidades de saúde, escolas, shoppings, supermercados e outras estruturas localizadas em pontos estratégicos da cidade terão equipes dedicadas exclusivamente à atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes. Para participar é só buscar o posto de vacina mais próximo.

O Dia D de Multivacinação é uma estratégia do Ministério da Saúde em todo o país, dentro da Campanha Nacional de Multivacinação, que acontece de 5 a 30 de outubro, projetada em virtude da baixa cobertura vacinal em grande parte do território brasileiro, decorrente principalmente da pandemia de Covid-19, quando muitos pais e responsáveis deixaram de levar seus filhos aos postos de saúde para serem vacinados com medo de contrair o novo coronavírus.

Vale lembrar que a vacinação é um dos recursos mais importantes para a prevenção de doenças graves e contenção de surtos sazonais, sendo inclusive responsável pela erradicação de males como a poliomielite no passado. Em crianças e adolescentes, de 0 a 15 anos, doenças como as hepatites A e B, difteria, tétano, coqueluche, rotavírus, meningite, febre amarela, sarampo, caxumba, catapora, rubéola e HPV são exemplos do que pode ser evitado caso as vacinas preconizadas pelos órgãos de saúde sejam cumpridas à risca.

Poliomielite

Um dos focos da campanha de multivacinação é a atualização vacinal de crianças contra a poliomielite (também conhecida como paralisia infantil), doença contagiosa aguda causada por vírus que pode infectar tanto crianças quanto adultos e em casos graves levar à paralisia nos membros inferiores. 

O Brasil teve 26 mil casos da doença de 1968 a 1989 e está há mais de 30 anos sem registros oficiais da doença. A vacina é a solução usada há décadas para manter a pólio longe do país. Além disso, para garantir a máxima proteção à população, desde 2016, o esquema vacinal contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável – VIP (2, 4 e 6 meses) e mais duas doses de reforço com a vacina oral bivalente– VOP (gotinha). A mudança está de acordo com a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e faz parte do processo de erradicação da pólio em todo o mundo. Com dúvidas ou não sobre a necessidade da vacina, todos os pais devem levar seus filhos ao posto de saúde mais próximo.

Proteja seus filhos. Sem a vacinação completa, eles podem estar em perigo.

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.