Salão da família Cardoso tinha CNPJ como atividade veterinária para comprar cetamina

O caso Djidja Cardoso ainda está repercutindo, uma das filiais do salão Belle Feme pertencente à família de Djidja Cardoso, que foi encontrada morta no dia 28 de maio em Manaus, está registrada como prestadora de serviços veterinários, conforme constatado na Rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), órgão do Governo Federal.

O documento mostra que além de suas atividades como salão de beleza, há também a comercialização de animais vivos e de produtos e alimentos destinados a animais de estimação, bem como a prestação de serviços veterinários.

Segundo autoridades policiais, a família Cardoso estava envolvida com o uso de cetamina. O entorpecente era obtido na Maxvet, uma clínica veterinária localizada no bairro Redenção, sem a necessidade de apresentação de receita médica.

O uso excessivo da droga teria levado à morte por overdose da ex-sinhazinha do Garantido, Djidja Cardoso.