Fraudes: empresas de Trump são acusadas de crimes fiscais

Os promotores de Nova York, Estados Unidos, acusaram formalmente nesta quinta-feira (1º) a Trump Organization de fraude e crimes fiscais.

Mais cedo, o diretor financeiro (CFO) Allen Weisselberg havia se apresentado às autoridades judiciais para prestar esclarecimentos (leia mais adiante na reportagem).

Ele e a companhia responderão por um “esquema de 15 anos de evasão de impostos”. O valor estimado dos desvios chega a US$ 1,7 milhão (cerca de R$ 8,6 milhões).

A Trump Organization é o braço de negócios no ramo imobiliário que arremessou o magnata Donald Trump para a fama – primeiro nas colunas sociais e programas de TV, até chegar à Casa Branca.

Carey Dunne, conselheiro-geral da Promotoria do distrito de Manhattan, que investigava o caso, classificou o que chamou de “esquema de pagamentos ilegais” como “abrangente e audacioso”.

Trump sempre negou qualquer irregularidade e disse que a investigação era uma “caça às bruxas” por por motivos políticos, pois Vance é filiado ao Partido Democrata (nos EUA, os membros do Ministério Público são eleitos e é comum que os promotores sejam ligados a partidos políticos).

*Com informações do G1.