Criança de 8 anos é violentada, pega sífilis e tio é o suspeito

Uma criança de 8 anos deu entrada no Hospital Universitário Clemente de Faria no dia 22 de dezembro, e foi internada com fortes dores abdominais e lesões nas partes íntimas, indicando estupro. O tio é o principal suspeito.  O caso ocorreu em Montes Claros, no Norte de Minas.

O pai da vítima descobriu os abusos na segunda-feira (28), após a criança ficar internada por quase uma semana. O estupro foi descoberto após a vítima realizar exames que apontaram lesões no ânus, vagina e boca. A criança relatou que os abusos sexuais foram cometidos pelo próprio tio, irmão da mãe dela.

A PM foi chamada ao hospital assim que o pai foi informado do ocorrido. O familiar apresentou o resultado de outro exame que mostrava que a criança havia contraído sífilis, uma doença sexualmente transmissível.

Durante o atendimento a garota  estava muito nervosa, e em uma consulta com uma psicóloga, contou que o tio havia violentado a sexualmente.

A polícia foi até a casa do suspeito, mas o homem negou a autoria do crime, entretanto acabou sendo preso. Uma familiar, que optou por não se identificar, contou aos PMs que acreditava que a mãe da criança sabia dos abusos sofridos pela filha.

Ainda segundo informações da polícia, os profissionais da saúde informaram que a mãe maltratava a filha e impedia a garota de ser medicada e de fazer exames. Além disso, a mulher agredia a menina toda vez que a levava ao banheiro e a criança saía de lá chorando e nervosa.

Para a polícia a mulher alegou que precisou brigar com a filha, pois ela estava defecando na roupa para “pirraçar”. Ela afirmou ter dado uma tapa nela e que não aceitaria a continuidade da internação na unidade de saúde. Mesmo a mãe mostrando interesse em sair do local, a garota continuou hospitalizada, e sendo acompanhada pelo Conselho Tutelar.

Mesmo negando saber do ocorrido, a mulher foi conduzida à Delegacia de Plantão de Montes Claros, local onde a ocorrência foi encerrada. O suspeito de cometer o crime foi levado para a mesma unidade policial e está preso.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui