Ex-padrasto é preso suspeito de matar jovem de 24 anos em SP

Foto: Reprodução/Redes Sociais

SÃO PAULO – A Polícia Civil prendeu na última quarta-feira (24) o ex-padrasto suspeito de assassinar a vendedora e estudante Anna Carolina Pascuin Nicoletti, de 24 anos. Ela foi encontrada morta com um tiro na testa no último dia 13, em Sorocaba, interior de São Paulo.

O suspeito está detido preventivamente por 30 dias, enquanto as investigações continuam. Segundo informações, a jovem já havia denunciado o ex-padrasto em 2020 por violência doméstica.

Levado à Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba, o homem foi interrogado, mas permaneceu calado durante o procedimento. De acordo com a imprensa local, ele foi identificado como Eduardo de Freitas Souza.

O ex-padrasto e a mãe da jovem, Elaine Pascuin, viveram em união estável por 15 anos, antes da separação em 2016. A mulher explicou que o início do relacionamento foi normal, mas o companheiro foi “enlouquecendo com o tempo”.

No ano seguinte, Eduardo foi preso por estupro de uma adolescente de 17 anos, sua secretária na época. Condenado a oito anos de prisão, teve a pena reduzida para seis anos e dois meses, mas acabou cumprindo apenas 11 meses.

Em liberdade, o advogado teria passado a perseguir Anna Carolina. Ele teria se matriculado na mesma faculdade da garota, perguntava sobre ela para amigos e teria até feito montagens obscenas de fotos para tentar difamá-la.

A jovem chegou a registrar boletim de ocorrência contra Eduardo e conseguiu uma medida protetiva de urgência, mas o advogado seguiu atormentando a família.

O CASO

Anna Carolina foi encontrada morta pelo próprio namorado no apartamento em que vivia desde janeiro, para onde mudou escondida de Eduardo. O jovem chegou à residência por volta das 11 horas e encontrou a porta entreaberta. Ele adentrou o apartamento e localizou o corpo de Anna na cama. O Samu foi acionado e confirmou a morte da estudante.