quarta-feira, 30, setembro, 2020
Ladrão cadeirante e mudo assalta loja com arma nos pés: Assista

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

“Inacreditável” era a palavra usada por vítimas e policiais após assalto a uma joalheria na tarde desta segunda-feira em Canela. O crime foi tentado por um cadeirante surdo-mudo de 19 anos, por volta das 15h30, na Rua Júlio de Castilhos.

Sem movimentos dos braços em razão de paralisia cerebral, ele usou os pés para entregar um bilhete com o aviso de roubo. Também com os pés, apontou uma pistola para o comerciante. Um funcionário viu e chamou a Brigada Militar, que prendeu o jovem. A arma era uma réplica. O bilhete tinha sido escrito por ele com os pés.

Antes de anunciar o assalto, o comerciante afirmou que o rapaz recebeu dinheiro de uma pessoa que estava dentro da loja. Ele achou que o jovem estava ali para pedir dinheiro.

– O rapaz veio com a cadeira elétrica e ficou no canto. Uma cliente colocou R$ 5 no bolso dele antes de ir embora. A gente pensou que ele queria doações. Eu também fiquei com pena e dei dinheiro – disse.

Ainda segundo o lojista, o cadeirante esperou cerca de 10 minutos até todos os clientes saírem da joalheria. Ele então entregou uma folha de caderno onde estava escrito “passa tudo, não chama atenção”. Inicialmente, o vendedor achou que se tratava de uma brincadeira.

– Depois ele puxou a arma com os pés. Aquela pistola parecia de verdade. Um rapaz ali atrás (da loja) viu e ligou para o 190 – disse.

Avisada, a polícia foi preparada para possível confronto. A descrição era de um cadeirante armado. Sem detalhes do tipo de limitação de movimentos e da mudez. Quando os policiais chegaram, o simulacro estava no chão. O deficiente foi levado à delegacia.

O delegado da cidade, Vladimir Medeiros, abriu inquérito para apurar o caso, mas considera que seria um crime impossível de ser executado, dada as condições do assaltante. Ele foi ouvido pela polícia na presença de um familiar e liberado em seguida.

– Especialmente se considerada a condição física do investigado, inclusive em razão da impossibilidade de fuga – apontou.

Já nas redes sociais, o cadeirante se gabou do crime e disse que faz parte da facção Os Manos, que atua na região do Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul.

Embora o rapaz não tenha antecedentes criminais, uma apuração da polícia mostrou que ele tem um irmão gêmeo, sem deficiência física, que está na cadeia acusado de assassinato e de tentativa de homicídio.

Confira:

https://youtu.be/IfrP2jS8yeE

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

redacao@portaldacapitalam.com.br

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.