domingo, 25, outubro, 2020
Menina de 11 anos é resgatada após ser obrigada a se casar no Amapá
De acordo com a investigação, o casamento não tinha o consentimento da família ou da menina.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma menina de apenas 11 anos de idade, foi vítima de estupro a menina só conseguiu se livras dos abusos, após ser resgatada pela Polícia Civil do Amapá.

Segundo informações, a menina estava casada com o próprio concunhado, um homem de 23 anos.

De acordo com a investigação, o casamento não tinha o consentimento da família ou da menina.
O caso chegou à Polícia Civil por meio do Conselho Tutelar, que tinha recebido a informação de que uma criança estava casada com um adulto.

A prisão aconteceu na casa do criminoso, na comunidade ribeirinha de Cajari.
“Ela é uma criança tanto na forma física quanto comportamental”, disse o delegado Erivelton Clemente, ao portal.


De acordo com os policiais, o agressor já frequentava a casa da família da menina porque ambos são concunhados, já que a irmã dele é casada com o irmão da criança e morava junto com ela.

Segundo relatos, a vítima foi convencida a iniciar o relacionamento há um mês, e depois fugiu com o suspeito.

Entretanto, se arrependeu quando os pais foram visitá-la com a intenção de trazê-la de volta.
Em depoimento, a garota revelou que tinha relações sexuais com o criminoso.
“Eles estavam vivendo como se fossem marido e mulher. Conversei com a vítima e ela nos relatou que durante a madrugada tiveram relações sexuais. Mandei ela para a perícia e constatou-se que houve o crime. Os pais dela já tinham ido várias vezes atrás da filha, mas ela relatava que tinha medo de retornar. No primeiro momento, ela fugiu porque quis, mas quando os pais foram lá, se sentiu amedrontada de voltar”, disse o delegado.


O delegado ainda contou que o homem afirmou ter se apaixonado pela criança: “Ele disse que se apaixonou e que foi morar com ela. É uma mente doentia porque é uma pessoa de 23 anos com alguém de 11. Abaixo de 14 anos, a lei prevê que a vítima não tem capacidade para permitir a prática sexual, se tornando, assim uma violência presumida de estupro de vulnerável”, constatou.

O criminoso está preso na Delegacia de Vitória do Jari e aguarda audiência de custódia para saber se será encaminhado à penitenciária ou se responderá ao processo em liberdade.

Uol Notícias 

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.