quinta-feira, 24, setembro, 2020
PF suspeita que incêndio no Pantanal foi para transformar área preservada em pasto

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Na manhã desta segunda-feira (14), a Polícia Federal iniciou a Operação Matáá em busca dos responsáveis pelas queimadas nestes 25 mil hectares, que ficam em áreas de preservação permanente (APPs) e na serra do Amolar.

A PF suspeita que o incêndio não foi acidental, mas o fogo tenha sido utilizado para remover a vegetação natural com o objetivo de transformar a área em pastagem para gado.

O delegado Alan Givigi, que coordena a operação, diz que imagens de satélite analisadas pela PF indicaram onde começou o fogo.

“As investigações indicam que o fogo tenha sido colocado para depois transformar em pastagem. Você extrai a mata nativa, e aí fica a pastagem para o gado”, disse.

A 1ª Vara Federal de Corumbá expediu dez mandados de busca e apreensão. Segundo a PF, oito mandados foram para Corumbá, sendo dois na área urbana, onde um produtor rural foi levado para prestar depoimento. Outros seis foram cumpridos na zona rural do município.

A PF não deu detalhes sobre como chegou aos responsáveis e nem divulgou quem são eles. Não há mandados de prisão expedidos, porém, podem ocorrer prisões em flagrante nos locais onde estão sendo feitas as buscas e apreensões.

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

redacao@portaldacapitalam.com.br

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.