Covid: grupo que estimulou manifestações contra o lockdown no AM tenta fazer politicagem meio ao caos

Manaus – Após promoverem tumultos, aglomerações, confusão e protestos nas ruas da capital do Amazonas, movimentos extremistas ligados a grupos políticos do Amazonas, se calaram ao aumento significativo no número de casos confirmados de pacientes infectados pelo novo coronavírus no Estado. Em virtude do agravamento da pandemia no Estado, o governador Wilson Lima (PSC), decretou toque de recolher em Manaus das 19h às 6h para tentar amenizar o avanço da doença.

Políticos influentes do Estado como o próprio ex-prefeito Arhut Neto (PSDB) já disse em entrevistas concedidas à imprensa, que era contra o fechamento do comércio não essencial. Outros políticos que seguem o mesmo pensamento do ex-prefeito, como Josué Neto, Coronel Menezes, Coronel Rosses, Delegado Péricles e Braga não se manifestaram em relação as dezenas de vidas que o vírus vem ceifando na capital do Amazonas.

Vale lembrar que Arthur Neto fechou o hospital de campanha no ano passado e ainda de quebra arrumou confusão com o grupo Samel, empresa responsável pela montagem e funcionamento da unidade que deu suporte ao pacientes infectados pela Covid-19 na primeira onda que o Amazonas sofreu em 2020.

Esse é o pior momento que o Estado enfrenta desde o início da pandemia. Manaus segue batendo recordes diários de mortes pela doença. O sistema público e privado de saúde do Amazonas segue em colapso, e agora com mais um grande problema, os níveis de oxigênio nos hospitais da capital estão acabando e pacientes morrendo. Mesmo com medidas mais restritivas adotadas nos últimos dias, o número de novos casos diários continuam crescendo no AM.

Agora, com o sistema em caos, esses mesmos políticos que se omitiram a respeito das mortes pela doença, seguem realizando severas críticas contra o governo estadual.

Josué Neto por exemplo, que na primeira oportunidade como presidente da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Amazonas) acatou o pedido de impeachment do Sindicato dos Médicos contra Wilson Lima, não fala de medidas que a casa legislativa possa tomar em prol do Amazonas, ao invés disso, o futuro conselheiro do TCE-AM (Tribunal de Contas do Estado) usou suas redes sociais, que por sinal estava há dias sem publicar nada, para postar foto de comida. Veja:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui