OMS considera cada vez mais improvável 2ª onda de covid-19
Órgão diz que, com redução da taxa de transmissão, vírus terá dificuldade em sobreviver; próximas semanas indicarão se houve diminuição na Europa

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Mundo – A diretora de Saúde Pública da OMS (Organização Mundial da Saúde), a espanhola María Neira, afirmou nesta segunda-feira (25) que os modelos com os quais trabalham estão cada vez mais descartando uma segunda onda da covid-19.

No entanto, em entrevista à rádio RAC 1, de Barcelona, ela pediu “muita cautela e bom senso nesta fase muito crítica” da pandemia e de relaxamento das medidas de confinamento.

A diretora da OMS pediu que a população não fosse “paranoica ou excessivamente relaxada” e que “aprendesse a viver com doenças infecciosas”.

Existem muitos modelos que avançam com grande probabilidade. Vão desde um crescimento pontual até uma onda significativa, mas essa última possibilidade está sendo descartada cada vez mais. Estamos muito mais bem preparados em todas as áreas”, afirmou a médica.

Segundo María Neira, “diminuímos de tal forma a taxa de transmissão que o vírus terá dificuldade em sobreviver. Devemos ter muito cuidado em afirmar se esse é o fim da onda, mas os dados pelo menos nos mostram que a transmissão e a explosão da primeiras semanas foram evitadas”.

No entanto, ela ressaltou que “vale a pena não fazer muitas previsões, pois as próximas semanas representarão uma fase muito crítica”.

“Com a abertura, você precisa ver como o vírus se comporta. Esperamos que não haja outros surtos, mas será uma batalha diária. Em duas ou três semanas, veremos o que aconteceu e se é necessário corrigi-lo cirurgicamente”, afirmou a médica, sobre a fase 1 do relaxamento das medidas em que toda a Espanha entrou.

Leia Também

Siga nossas mídias sociais

redacao@portaldacapitalam.com.br

(92) 99514-1517

Portal da Capital Am

Informação com Credibilidade

Copyright © Todos os direitos reservados.