Luciano Huck critica inviabilidade do transporte de cilindros de oxigênio para Manaus

Foto: Divulgação

Sensibilizados com o colapso que vive o Amazonas, pela falta de oxigênio hospitalar em Manaus, celebridades se mobilizaram na tentativa de auxiliar o Estado com os cilindros de oxigênio. De acordo com o Governo do Amazonas, a demanda por oxigênio disparou cinco vezes mais nas duas últimas semanas. A empresa responsável pelo abastecimento, a White Martins, produz 28 mil metros cúbicos por dia, sendo que o consumo está superando 70 mil metros cúbicos ao dia.

Entre tantos artistas mobilizados, o apresentador Luciano Huck também respondeu ao desejo de ajudar. Porém, aproveitou para criticar o Ministério da Saúde pelo que chamou de “negacionismo, incompetência e descoordenação”. E gravou um vídeo, publicado em suas redes sociais, onde alerta para a dificuldade que é transportar o produto armazenado em cilindro.

Luciano Huck respondeu ao desejo de ajudar, mas explicou que o embarque de cilindros é complexa e a quantidade é mínima, além de que é proibido o transporte em avião comercial. Para ele, o correto seria o embarque de tonéis com grande quantidades para reabastecimento dos cilindros vazios em Manaus. Ele disse que o transporte deve ser feito em um avião cargueiro das Forças Armadas, e citou o modelo KC-390, que está em manutenção. Com um avião cargueiro é possível transportar até 30 mil litros de oxigênio.

FAB
A Força Aérea Brasileira tem atuado para tentar socorrer a rede de saúde do Amazonas. Na quarta, uma aeronave levou 8 toneladas de equipamentos hospitalares. Outros dois aviões Hercules C-130 também foram disponibilizados para transportar mais cilindros de Guarulhos (SP). E ainda 32 tanques criogênicos.

Doações
A regional da Moto Honda da Amazônia encaminhou nota informando que doou 14 cilindros. A Whirlpool fez doação de mais de 3 mil metros cúbicos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui