Após explosão de botija de gás, Defesa Civil interdita bloco do condomínio Verona

Fotos: Divulgação

Uma equipe da Defesa Civil, e da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), prestou atendimento aos moradores do condomínio Verona, no bairro Lago Azul, zona Norte, após uma explosão ocorrida no local, no início da noite desta quarta-feira (24). Duas pessoas ficaram feridas.

Na avaliação inicial da Defesa Civil, o bloco de oito apartamentos, em que ocorreu a explosão, foi condenado, por apresentar riscos. A área foi isolada, e nesta quinta-feira (25) a equipe do órgão municipal deve retornar ao condomínio, para finalizar a vistoria e concluir o laudo.

De acordo com o diretor de Operações da Defesa Civil, major Robson Falcão, a explosão, que destruiu quatro apartamentos e comprometeu outros quatro, teria sido ocasionada pelo vazamento de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha.

“Os oito apartamentos foram condenados, não podem ser utilizados. Todo o prédio foi interditado e a área isolada, para evitar qualquer tipo de problema. O Instituto de Perícia Criminalística, da Polícia Civil, foi acionado, para também fazer o seu laudo e liberar o espaço ao condomínio, para que sejam feitas as demolições necessárias, uma vez que o local está em risco de desabamento, por isso foi interditado”, explicou o major Falcão.

Durante a ocorrência, sete famílias foram cadastradas pela Semasc, para serem inseridas no programa de auxílio-aluguel. Nesta quinta-feira, uma equipe do órgão também deve retornar ao local.

Orientação

O diretor de Operações da Defesa Civil também fez um alerta, para que todas as vezes que o morador se ausentar de sua residência, verificar se o regulador que libera o gás até o fogão está devidamente fechado, evitando possíveis acidentes.

“A pessoa deve estar atenta antes de sair de casa, conferindo se o registro de gás está fechado. Gás não tem cheiro, só notamos o vazamento dele, porque é adicionada uma essência ao produto, o mercaptano, por isso é que percebemos o vazamento”, observou.

Conforme os relatos de moradores do residencial, passados ao chefe de Guarnição do Corpo de Bombeiros, sargento Jhon Noronha, que atendeu a ocorrência, o gás teria vazado de um apartamento do andar superior, para a unidade habitacional abaixo. O morador, ao chegar no apartamento, não teria sentido o cheiro do gás, e ao ligar o fogão, a explosão teria ocorrido.