Bolsonaro se reuniu 27 vezes com “ministério paralelo”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniu ao menos 27 vezes com integrantes do “ministério paralelo”, em seu gabinete, no terceiro andar do Palácio do Planalto. É o que mostra um levantamento feito pelo Metrópoles, com base na agenda presidencial.

A reportagem considerou reuniões de Bolsonaro, entre março de 2020 e maio de 2021, com o ex-assessor especial da Presidência Arthur Weintraub; o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos RJ), filho do presidente; o empresário Carlos Wizard; o médico Luciano Dias Azevedo; o deputado Osmar Terra (MDB-RS); e a médica Nise Yamaguchi.

O “ministério paralelo” de aconselhamento a Bolsonaro durante a pandemia é investigado pela CPI da Covid, no Senado Federal. Os nomes considerados pela reportagem foram citados em lista elaborada pelo relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

A suspeita de um assessoramento extraoficial surgiu durante depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.